RAI

2018

Relatório Anual de Informações

Análise econômico-financeira

O ano de 2018 marcou o fim de sucessivas rentabilidades abaixo da meta atuarial registradas no Postalis. Este resultado é decorrente de um cenário econômico mais favorável, com desaceleração da inflação, queda de taxas de juros e recuperação do mercado de ações.

O Plano BD Saldado do Postalis retorna à variação positiva em 2018, chegando a um aumento de R$ 118 milhões no total do ativo destinado à cobertura dos compromissos com os participantes e assistidos do plano de benefícios. Essa variação líquida no exercício considera o esforço com o desembolso de R$ 780 milhões para honrar o pagamento de benefícios ao longo de 2018. Este esforço foi amenizado pelo desempenho positivo dos investimentos de R$ 361 milhões, que atingiu um retorno de 13,6%, ante uma meta atuarial de 8,2%.

O destaque no desempenho dos investimentos em 2018 foi a valorização de 14,7% do plano BD Saldado motivado, principalmente, pela rentabilidade auferida com os títulos públicos que, no fim do ano, representavam 66% dos investimentos do plano. A redução do déficit acumulado também foi influenciada pela reavaliação do principal e único ativo imobiliário para renda do plano, o galpão logístico Cajamar, que atualmente corresponde a 10% dos recursos do plano e teve desempenho positivo de quase 40% a.a. devido a apuração do valor justo do investimento.

O ano de 2018 marcou o início da “racionalização” da carteira do plano BD Saldado, para adequar a alocação de ativos à dinâmica do passivo de um plano maduro, que tem maior volume de pagamento de benefícios do que de recebimento de contribuições. A gestão vem conferindo maior flexibilidade para os investimentos, para que o plano possa capturar eventuais movimentos favoráveis de taxas de juros e se tornar menos vulnerável ao desempenho de posições de baixa liquidez. Ao longo do ano, houve um movimento alteração de títulos mantidos até o vencimento para “marcação a mercado”, considerando a necessidade de maior liquidez do plano no médio para adequar a liquidez para o “ponto de inflexão” projetado para 2023 conforme apontado no Relatório de Liquidez Médio e Longo Prazo PBD – Base Dezembro – 2018. Com um cenário de juros em baixa, a rentabilidade dos investimentos em renda fixa tende a sofrer queda e se apresentarão como um grande desafio para os próximos anos. Entre as medidas em estudo pelo Postalis está a redução da meta atuarial, fixada em INPC + 4,9% a.a. para o exercício de 2019.

Rentabilidade dos planos nos últimos 12 meses – BD
 
 
 

Com uma rentabilidade de 9,9%, o desempenho dos investimentos do PostalPrev em 2018 superou a meta atuarial de 8,6%. Contribuiu para o superávit no exercício a estratégia posicionada em títulos de renda fixa que encerrou o ano com 77,7% dos investimentos (R$ 3,6 bi) e alcançou uma rentabilidade de 11,3% no ano, ante um índice de referência de 8,6%. Por outro lado, a carteira de renda variável, que é administrada somente por gestores terceirizados, obteve um retorno de 10,9%, um pouco abaixo 0,4% do seu índice de referência que foi de 11,3%. Impactou negativamente o resultado desses Fundos de Investimentos em Ações-FIA o desempenho negativo do FIA Guepardo, que teve uma rentabilidade negativa de -10,57%, bem como do FIC FIA BNP com a rentabilidade de apenas 1,89% no ano.

Rentabilidade dos planos nos últimos 12 meses – POSTALPREV

Apesar da redução das despesas administrativas, que consumiu 1,05% da rentabilidade dos investimentos em 2018, o plano ainda superou o índice de referência e continuará buscando a redução administrativa para que o retorno sobre os ativos supere a meta atuarial.

POSTALIS

Instituto de Previdência Complementar

Centro Empresarial Brasília Shopping
SCN, Quadra 05, Bloco A, Torre Sul – sala 401
Asa Norte – Brasília/DF
CEP 70.715-900
Telefone: 4003-3669

© 2010-2019 Postalis. Todos os dereitos reservados.